Baixe grátis - Podcast Os 5 grandes erros cometidos por confecções de roupas

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Confecção em Nova Friburgo, RJ, Utiliza Lixo Têxtil para Reflorestamento

O objetivo do projeto é estimular a conscientização ambiental nas escolas.
Neste sábado (27) mais uma instituição de ensino adere ao cultivo de árvores

Nova Friburgo, Região Serrana do Rio, é capital da moda íntima e cada vez mais, se torna local de confecções com boas ideias. A quantidade de lixo têxtil gerado por várias empresas friburguenses é constante e há quem saiba reutilizar esse material em ações voltadas para o meio ambiente. É o caso da confecção “Elas”, que ao invés de jogar no lixo os cones de linha e os restos de tecido de algodão, os reutiliza para cultivar mudas de árvores nativas da mata atlântica. O projeto chamado “Elas Preservando” já foi implantado em três escolas da cidade, onde as crianças aprendem a cuidar e a plantar as mudas de plantas.
Os alunos desta escola acompanham de perto o crescimento das mudas (Foto: Divulgação)Os alunos desta escola acompanham de perto o crescimento das mudas (Foto: Divulgação)
A microempresa surgiu em março de 2010, mas desde 2009 os proprietários Alex Sandro Santos e Adriana Maria dos Santos pensaram em dar utilidade para o que antes, era jogado fora. “Naquela época (2009) fazíamos facção de sutiã, ou seja, prestávamos o nosso serviço para uma confecção de grande porte da cidade. Cada par de bojo (material de espuma usado no sutiã para dar sustentação aos seios) vai dentro de uma sacola plástica onde consta o nome do fabricante e o tamanho do bojo”, contou Alex, que começou reaproveitando essas sacolinhas.
Em 2011, Alex e Adriana passaram a fabricar roupas de bebê e por não ter mais as sacolinhas do bojo, começaram a reaproveitar os cones de linha de costura industrial de sua própria fábrica e também de outras empresas. “Esse material é muito semelhante ao tubete de plantas e por ser feito de PVC, pode ser reaproveitado várias vezes, já que a muda é retirada deste plástico para ser introduzida no solo”, explicou Alex. Ele lembrou que o objetivo do projeto é expandir a área verde em Nova Friburgo, despertar o interesse do empresariado local no desenvolvimento de ações voltadas para a preservação ambiental e estimular os estudantes para um contato direto com o meio ambiente.
As mudas de plantas nativas da Mata Atlântica são cultivadas dentro dos cones de linha. (Foto: Divulgação)
As mudas de plantas nativas da Mata Atlântica são
cultivadas dentro dos cones de linha.
(Foto: Divulgação)
A ideia tem dado tão certo que a Escola Municipal Patrícia Jonas S'antanna, Centro Educacional Souza Poletti e Colégio Estadual José Martins da Costa já aderiram ao projeto e neste sábado (27), a Escola Parque Folly também vai ganhar mudas de plantas. Segundo Alex, o projeto vai auxiliar os professores na educação ambiental dos alunos, entre 6 e 14 anos, de forma simples e prática, onde os próprios alunos ficarão encarregados de cuidar das mudas até as mesmas atingirem a fase ideal para serem plantadas definitivamente.
Segundo Flávia Souza, diretora do Centro Educacional Souza Poletti, o projeto foi implantado na escola no ano passado e neste ano, vai receber novas mudas de plantas nativas na Mata Atlântica. “Nós achamos esse projeto muito interessante, pois nós já trabalhávamos com educação ambiental”, contou Flávia, que implantou em sua escola o projeto “Minha escola é verde”. As crianças que participam do projeto tem entre 1 e 10 anos e cultivam aproximadamente 70 mudas de pinheiro de araucária e palmito juçara.
“Está sendo muito bom pra gente. Antes nós tínhamos apenas a teoria e agora os alunos aprendem na prática, cuidando de uma muda de árvore. Eles cuidam com muito amor e carinho e já imaginam a árvore plantada num parque. A nossa disciplina de educação ambiental teve uma aceitação muito grande dos alunos, justamente por conta do projeto "Elas Preservando”, frisou Flávia que adotou, inclusive, uniformes ecológicos (50% pet e 50% algodão) para os professores e pretende expandir para os alunos.
Depois de cultivadas pelos alunos, as mudas se transformam em árvores para plantio definitivo (Foto: Divulgação)Depois de cultivadas pelos alunos, as mudas se transformam em árvores para plantio definitivo (Foto: Divulgação)
A confecção possui atualmente cinco mil cones de linhas vazios que estão disponíveis, além de retalhos de tecido de algodão que são utilizados para para tapar o orifício interno do cone de linha, para evitar que a terra caia. A ideia da empresa é expandir o projeto para outras escolas da cidade.
A confecção “Elas” foi a primeira empresa do ramo a receber um selo verde da ONG Ecolmeia, que mostra que a empresa é amiga da natureza, atraindo o cliente mais consciente. No que diz respeito à formação do aluno que participa do projeto, Alex acredita que o principal benefício é a conscientização ambiental, já que as crianças estão em contato direto com a natureza, compreendendo, desde cedo, que com atitudes simples e práticas podem contribuir para a preservação do meio ambiente.
“Poderíamos simplesmente comprar mudas de árvores de algum horto e plantá-las. Aí diríamos que já estamos fazendo a nossa parte. Certamente isso daria muito menos trabalho, mas não teríamos um projeto que tem como missão educar e fazer com que a nova geração cresça com a responsabilidade de cuidar da fauna e da flora”, frisou Alex, lembrando que não adianta plantar árvores hoje, se futuramente elas forem cortadas pro falta de conscientização.
As crianças cultivam as mudas até chegarem no tamanho de plantio definitivo (Foto: Divulgação) 
As crianças cultivam as mudas até chegarem no tamanho de plantio definitivo (Foto: Divulgação)
Segundo Alex, o próximo passo da empresa é levar (em parceria com a secretaria de educação de Nova Friburgo) o projeto para várias escolas municipais. “Também estamos buscando junto com a Prefeitura um local onde possamos montar um viveiro de mudas em maior proporção para que este espaço possa servir como base e receber as mudas cultivadas pelas escolas até serem plantadas em local definitivo. Imaginamos que o local ideal para isto seria o horto municipal onde já existem pessoas capacitadas para auxiliar nos cuidados das mudas. Pretendemos nos encontrar com o secretário de meio ambiente nos próximos dias para apresentar o projeto, criando uma área de conservação ambiental e gerando uma maior arrecadação de ICMS-Verde” frisou Alex.
.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário